fbpx

Após o crime da Samarco/Vale/BHP e no ano em que o massacre de Eldorado dos Carajás faz duas décadas, acionistas críticos, representantes da Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale, realizam intervenção e ato público no centro do Rio de Janeiro, em ocasião da realização da Assembleia Geral Ordinária para Acionistas da empresa Vale S.A.

O ato contou com intervenções culturais, teatro, exposições de fotos sobre o desastre de Mariana e aula pública com professores de universidades e institutos estaduais e federais sobre as recentes ações da empresa nos territórios. Além disso, lideranças do Krenak, grupo indígena brasileiro oriundo do vale do Rio Doce, e atingidos pela tragédia ocorrida na Bacia do Rio Doce estiverem presentes apresentado seus depoimentos sobre as consequências ambientais e sociais dos projetos da Vale em suas vidas.

Data: 25/04/2016
Local: Rio de Janeiro
Créditos: Rosilene Miliotti