Hoje é um dia de dor e memória. Hoje, dia 25, completa um ano do crime da Vale em Brumadinho que ceifou a vida de 259 pessoas e deixa 11 desaparecidos. Infelizmente, o cenário de dor, desrespeito e não reparação continua. Após os rompimentos da barragem, a violação aos direitos das atingidas e dos atingidos não cessou no evento em si, mas vem se multiplicando com o passar do tempo.

Mesmo assim, a população de Brumadinho segue resistindo e lutando por justiça.

Nesse marco de um ano, nós da Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale voltamos a nos solidarizar com todas as famílias que perderam seus entes queridos e tiveram suas vidas desfavoravelmente modificadas para sempre.

Casos como o de Brumadinho e o da Bacia do rio Doce (crime da Samarco/Vale/BHP) não podem cair no esquecimento. Ao contrário, devem ser lembrados e referenciados para que possamos questionar e barrar o ciclo de destruição e dor que a mineração e a Vale S.A., como grande representante do setor, causam sistematicamente nos territórios e nas populações.

A vida vale mais que o lucro e a ganância!