Por Folha de São Paulo


Júlia Pontes, fotógrafa e militante do MAM – Movimento Pela Soberania Popular na Mineração, exibe exposição no Festival de Fotografia de Paranapiacaba (SP). A ideia da série de fotografias foi registrar do alto as barragens de rejeitos da mineração em Minas Gerais. As imagens de Júlia revelam o que fica atrás dos morros, escondidas muitas vezes dos olhos das populações que vivem no entorno dos grandes empreendimentos minerários.

Veja a matéria na Folha de São Paulo