Foto: Ísis Medeiros

Na última sexta-feira (26 de março), a Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale (AIAAV) comunicou o Ministério Público do Trabalho (MPT) sobre as denúncias feitas por trabalhadores da mineradora, de que a empresa estaria obrigando os funcionários a trabalharem durante a pandemia do COVID-19.

Segundo matéria do The Intercept Brasil, ônibus, refeitórios e vestiários seguem lotados, colocando em risco a vida dos trabalhadores e de seus familiares. Além de descumprir orientação das autoridades sanitárias sobre o isolamento social.

Nesta segunda-feira (30), o MPT informou que, a partir da denúncia feita pela AIAAV, “foi instaurada pelo Ministério Público do Trabalho uma Notícia de Fato (NF), que, convolada em Inquérito Civil (IC), será meio para investigação e providências cabíveis ao caso, na defesa dos trabalhadores envolvidos”. Em outras palavras, a Vale será investigada por colocar a vida dos seus funcionários em risco, bem como a de seus familiares de toda a sociedade.

A Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale continuará vigilante para denunciar os abusos da empresa mineradora, acostumada a isentar-se de responsabilidade quando se trata de vidas humanas e do cuidado com o meio ambiente. Em meio à pandemia do novo coronavírus, a AIAAV exige que a mineração pare suas operações extrativas e se concentre em colaborar com as autoridades no combate à doença. Vidas estão acima do lucro.

Leia a nota completa da AIAAV