fbpx

Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale


Entre os dias 20/04 e 06/5, a Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale (AIAAV) vai apresentar fatos sobre a atuação da Vale que a empresa esconde de seus acionistas e de toda a sociedade. Acompanhe as postagens em nosso Facebook e não perca no dia 30/04 o lançamento do “Relatório de Insustentabilidade” que produzimos contrapondo as mentiras divulgadas pela empresa em seu relatório anual de “sustentabilidade”.

 

No próximo dia 30/04, a mineradora transnacional Vale S.A. realizará, de maneira virtual, por conta da pandemia, sua Assembleia Geral de Acionistas. Trata-se de uma obrigação legal que a Vale têm que realizar anualmente. Essa é a assembleia mais importante das empresas de capital aberto, pois reúne seus acionistas para examinar as contas dos administradores, deliberar sobre as demonstrações financeiras por eles apresentadas e distribuir lucros.

Também são tomadas na Assembleia Geral outras decisões essenciais, como a eleição do auditor, a nomeação e destituição de administradores, a alienação de todo o patrimônio social, bem como todas as alterações no contrato de sociedade, e medidas estruturais, como operações financeiras ou de conversão. Ademais, é comum a elaboração de um catálogo de medidas administrativas.

Nas assembleias da Vale nota-se um protagonismo da Diretoria Financeira e de Relação com Investidores, o que expressa as prioridades e lógicas da empresa de maximização de retorno aos acionistas.

É notório que em suas assembleias a Vale não mencione os desastres socioambientais que promove nos territórios onde tem suas operação, nem os impactos que decorrem desses desastres e muito menos sua responsabilidade por eles.

O tempo todo a Vale emprega um discurso de produtividade atrelada à responsabilidade socioambiental, pois a “responsabilidade” – mesmo que seja apenas no discurso – garante uma imagem positiva perante os investidores, o que se reverte em mais investimentos para que a empresa continue operando e extraindo lucros à custa da morte de pessoas, florestas, animais e cursos d’água.

Para garantir que suas violações de direitos humanos e ambientais não sejam esquecidos, e que seus crimes sejam conhecidos por quem os financia, a Articulação Internacional dos Atingidos e Atingidas pela Vale (AIAAV) vem, desde 2010, utilizando a tática de participação na assembleia por meio de acionistas críticos.

Clique aqui para saber o que fazem esses acionistas.

 

SAIBA MAIS

#AValeEscondeAGenteRevela

Relatório de Insustentabilidade